Anúncios

Prefeitura de Valença é alvo de denúncia junto ao MP por suspeita de abastecimento de máquina sucateada

Mais de R$200.000,00 em óleo diesel foram destinados em 2017 e 2018 para a retroescavadeira C4W2123 que está parada há mais de dois anos.

Alvo de investigações do Vereador Adaílton Francisco e assunto que virou polêmica nos meios de comunicação nos últimos dias, a retroescavadeira identificada por C4W2123, lotada na frota de máquinas da atual gestão municipal, foi objeto de denúncia por parte do Vereador, junto ao Ministério Público da Bahia, na tarde desta quinta-feira (28), conforme consta na página oficial do Vereador no Facebook.

Em resposta à denúncia realizada por Adailton na Sessão da Câmara de Vereadores na última terça-feira (26), acerca do valor exacerbado que foi gasto com combustível nos primeiros dois anos de Governo da atual gestão, o Assessor de Comunicação do município, Jean Macedo, concedeu entrevista por telefone à uma Rádio local, apontando possíveis “erros de digitação” no Sistema Integrado de Gestão e Auditoria (SIGA) do Tribunal de Contas do Município (TCM).

O Assessor realizou uma pequena explanação acerca das máquinas e suas respectivas identificações, além de reafirmar em público que o município não possui embarcações.

Máquinas não tem placas, elas são identificadas por códigos e a nota fiscal é o que dá direito a esse registro. Então houve o consumo de uma embarcação ou barco. A gente estranhou porque o município de Valença não tem lancha, não tem barco, não tem nada. A gente tem veículos que transportam pessoas com problemas de saúde e tantas outras coisas (…) Alguns blogs até [não sei se por questão de maldade] postaram isso só que na mesma hora a Ouvidora rebateu que isso foi uma digitalização errada em 2010, na época de Ramiro”, justificou o Assessor de Comunicação.

Ainda em justificativa sobre o consumo de combustível pelas máquinas, Jean afirmou que as retroescavadeiras C4W2123 e C4W2124 atualmente estariam sendo utilizadas em trabalhos de recuperação das estradas vicinais do município.

Essa embarcação/barco não existe no município. O que existem são duas retroescavadeiras e duas patrol. A patrol PMV001 e a PMV002 na identificação e a C4W2123 e C4W2124, que são duas retroescavadeiras e que neste momento estão na Zona Rural, já devem estar sendo encostadas [pelo horário] do trabalho que está se fazendo em todo o município”, finalizou Jean.

Em contraposição a fala do Assessor no programa radiofônico, funcionários da Garagem afirmaram em conversa com o Vereador Adailton, que a retroescavadeira C4W2123 estaria parada desde a gestão da ex-Prefeita Jucélia Nascimento. O fato curioso é que, a máquina em questão, consta como abastecida em 23 meses dos últimos dois anos, ficando isenta de abastecimento apenas no mês de agosto de 2017.

Consultando o Sistema Integrado de Gestão e Auditoria (SIGA) do TCM, a equipe do Portal Forte da Notícia percebeu que, no ano de 2017, a Prefeitura Municipal de Valença, gastou com óleo diesel para a retroescavadeira C4W2123, o equivalente a R$101.584,41. Já em 2018, foram gastos R$107.553,08 para abastecimento da máquina abandonada, totalizando no valor de R$209.137,49.

Anúncios

One thought on “Prefeitura de Valença é alvo de denúncia junto ao MP por suspeita de abastecimento de máquina sucateada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.