Anúncios

Prefeitura de Valença é denunciada em Sessão por “abastecer” ônibus queimado; Abertura de CPI é cogitada na Câmara

O ônibus que consta como abastecido no SIGA do TCM, pegou fogo em outubro de 2018.

A sessão da Câmara de Vereadores de Valença que aconteceu na tarde de ontem (19), foi marcada por situações um tanto constrangedoras para a Gestão municipal. O Vereador Adailton Francisco (PT), utilizou a sua fala no Pequeno Expediente, para realizar denúncias acerca de diversas irregularidade, sobre o abastecimento de veículos sucateados e que se encontravam parados.

Em sua fala, Adailton relembrou a situação do abastecimento de uma embarcação e de máquinas pesadas paradas, que foi justificada como “erros de digitação” pela Gestão, e citou outros veículos que estariam sendo abastecidos em meses que, supostamente, não teriam sido utilizados.

Minha segunda indicação, senhor Presidente, é para que a Gestão Municipal corrija seus erros de digitação e seus erros na transmissão de informações, porque são muitos erros! Primeiro teve a questão do abastecimento de barco, eu acompanhei e vi que realmente era um erro ocorrido em 2010. Logo em seguida, a informação é de que duas máquinas estavam sendo abastecidas, mas acompanhei e vi as máquinas paradas na garagem. Uma dessas máquinas [C4W-2123] foi abastecida durante 23 meses [entre os anos de 2017 e 2018], e mais uma vez justificam que foi um erro de digitação”, disse o Vereador, que afirma ter como base, informações fornecidas no TCM.

Máquina sucateada que consta como abastecida no SIGA do TCM (Foto: Késsia Campos)

Veja também: Prefeitura de Valença é alvo de denúncia junto ao MP por suspeita de abastecimento de máquina sucateada

O Vereador ainda falou sobre motocicletas da Guarda Civil Municipal que estariam “exagerando” na quantidade de gasolina, e destacou o possível abastecimento de um ônibus que pegou fogo em outubro do ano passado.

Tem um outro erro aqui que chamou muito a atenção. A Guarda Municipal tem duas motos. Somando os meses de novembro e dezembro, essas duas motos consumiram 1.294 litros de gasolina! Quando colocamos as duas viaturas, os quatro veículos consumiram no total, 5.800 litros de gasolina. É inadmissível esses carros e essas motos consumirem tanto combustível! Para acabar de completar o erro maior ainda, todo mundo aqui lembra do [ônibus] amarelinho que pegou fogo em 31 de outubro de 2018. Eu comecei a desconfiar que esse veículo estava sendo abastecido. Procurei a placa e me disseram que tinha derretido. Fui parar na delegacia com um funcionário da Prefeitura, para pegar o Boletim de Ocorrência e lá a gente encontra a placa do tal veículo. Para nossa surpresa, esse ônibus também consta no TCM como abastecido”, concluiu Adailton.

O ônibus que consta no TCM como abastecido (clique aqui e veja o documento), trata-se de um ônibus escolar amarelinho, de placa NZG-7389, que foi totalmente destruído após pegar fogo, por motivos até então, desconhecidos, que ainda estão sendo investigados pela Polícia Civil.

Diante das denúncias apresentadas, o Vereador sugeriu aos seus pares, a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para investigação do alto consumo de combustível, que totalizou em um gasto de R$2.580.474,81 no ano de 2018.

Em resposta ao questionamento do Vereador em uma rádio local, o Prefeito Ricardo Silva Moura afirmou que todas essas ocorrências são “falhas humanas”. Sobre as motocicletas e viaturas da GCM, Ricardo preferiu não detalhar sobre o assunto, mas afirmou que, embora seja alto o valor do consumo registrado no TCM, a Guarda Civil Municipal realizou algumas rondas na Praia de Guaibim.

Veja um trecho da sessão, onde o Vereador fala com detalhes, sobre todas as possíveis irregularidades.

Trecho da Sessão da Câmara de Vereadores de Valença que aconteceu na tarde de ontem (19)
Anúncios

One thought on “Prefeitura de Valença é denunciada em Sessão por “abastecer” ônibus queimado; Abertura de CPI é cogitada na Câmara

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.