Anúncios

População ignora isolamento e faz aglomerações em bairros de Valença

O fotógrafo santoantoniense flagrou vários lugares com aglomerações e denunciou a falta de precauções da população em sua conta no Instagram.

Após diversas medidas serem adotadas pelos poderes Municipal, estadual e federal, com o intuito de evitar aglomerações na cidade e prevenir o avanço da Covid-19 – incluindo uma campanha para isolamento domiciliar voluntária, fechamento de determinados pontos comerciais que incentivam aglomerações de pessoas e isolamento das praias e praças – Israel Pires, fotógrafo da cidade de Santo Antônio de Jesus, denunciou na manhã deste sábado (21), a existência de locias que continuam cheio de pessoas.

O fotógrafo santoantoniense flagrou vários lugares com aglomerações “furando a quarentena” e denunciou em sua conta no Instagram, a falta de precauções da população quanto às medidas adotadas pelas organizações de saúde, para a diminuição de casos do coronavírus, levando em consideração a sua fácil transmissão.

Veja o relato do fotógrafo Israel Pires, em sua conta no Instagram:

O Forte também recebeu relatos de leitores contando ter visto aglomerações em bairros como Graça, Loteamento Pôr do Sol, Av. ACM e bairro da Bolívia. O professor de dança e radialista Carlos Alberto – Carlinhos Dançarino – trouxe relatos semelhantes acerca da formação de aglomeração de pessoas em alguns bairros do município.

Segundo Carlinhos, em diversos locais, é nítida a falta de preocupação das pessoas e a formação de aglomerações. “O povo não tá nem aí e eu estou muito preocupado”, afirmou o radialista.

Após oito cidades no Estado da Bahia, registrarem atualmente 41 casos positivos para o Coronavírus – COVID-19 – O Governo do Estado da Bahia decretou situação de emergência por causa da pandemia, que teve o primeiro caso registrado no Brasil no mês de janeiro deste ano.

Conforme o decreto que tem prazo de 180 dias e pode ser prorrogado, “a situação demanda o emprego urgente de medidas de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública, a fim de evitar a disseminação da doença”.

Outro decreto também publicado no Diário Oficial na última quinta-feira (19), determina a requisição administrativa de bens e serviços, como máscaras cirúrgicas, máscaras de proteção, luvas, aventais hospitalares, óculos de proteção e antissépticos para higienização.

Anúncios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.